Registro POP

Paola Carrosella dá curso de gastronomia para trans

Uma das mais famosas e respeitadas no Brasil, a chef de cozinha ítalo-argentina Paola Carrosella, que também é jurada no reality-show ‘MasterChef Brasil’, da Band, deixa marcas na carreira não só pela gastronomia, mas também, pela consciência social. Atualmente, Paola está ministrando, em São Paulo, um curso de gastronomia voltado pessoas trans (travestis, mulheres transexuais e homens trans). A ação é para incentivar a empregabilidade.

Paola intitula as aulas como “sessões de acolhimento” e serão divididos em nove módulos que ensinam as técnicas, aperfeiçoa habilidades e estimula a empregabilidade desta população na gastronomia.  Instruções sobre questões técnicas e burocráticas de uma cozinha profissional também estão previstas no curso. De acordo Paola, eles também terão acesso as leis de jornada de trabalho, hora extra e como se lê um holerite. Serão formados pelos menos 25 ajudantes de cozinha trans.

Durante o evento de lançamento, Paola ressaltou que mais do que ministrar aulas, quer acolher esse grupo e que essas ferramentas aumentem suas chances de crescer profissionalmente. Ao final do curso, Paola empregará os cinco melhores cozinheiros em seus restaurantes. Além das aulas com a chef argentina, os alunos vão contar também com workshops ministrados pela poeta e atriz Elisa Lucinda.

A parceria

A parceria conta com a participação de Paola Carosella, seu sócio Benny Goldeberg, o Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT). A iniciativa foi anunciada na última sexta-feira (10) em evento que reuniu representantes de empresas interessadas em ampliar a diversidade de seu quadro de funcionários, tais como Facebook, Univeler e Bradesco.

Inclusão

Travestis e transexuais fazem parte do segmento mais marginalizado entre os LGBTs e estão entre os que mais enfrentam dificuldades para ingressar no mercado de trabalho formal devido ao preconceito. Segundo o levantamento feito pela Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) mais de 90& desta população está inserida da profissão do sexo, a maioria por imposição social.

Recomendamos:

Comentário(s)

Curta-nos:

Siga-nos:

Siga-nos: