Celebridades, televisão, cinema, música e mais

Klebber Toledo avalia dificuldades antes da fama: “Não tinha o que comer”

Aos 31 anos, Klebber Toledo é destaque com sua atuação na série “A Fórmula”. Mas o ator já desempenhou uma função que quase ninguém conhece: Jogou como atacante pela Federação Paulista de Vôlei. Longe de casa, o ator contou em entrevista ao portal Extra que enfrentou diversas dificuldades para se sustentar.

“Quando eu saí, ganhava muito pouco. Evitava pedir ajuda para a minha família porque queria ser independente. Não gosto de falar muito, porque o julgamento é grande. Mas passei necessidade, sim. Eu quis viver aquilo. Fui trabalhar como garçom, ser monitor de festa de crianças. Às vezes, não tinha o que comer. E também não tinha o que fazer. Era esperar, rezar e acreditar que as coisas ficariam melhores. Isso me deu força para ter calma, crescer e valorizar o que eu alcanço. Não tem nada melhor do que conquistar tudo a nosso modo”, confessou.

O noivo de Camila Queiroz contou ainda a publicação que para sua parceria com Fábio Assunção dar certo, os artistas precisaram adquirir as características um do outro, para construírem o mesmo personagem na série.

“Tivemos um tempo enorme juntos e a gente ia se conhecendo de verdade. Eu tentei absorver o máximo da energia e da atitude que ele tem, por exemplo, que são muito marcantes nos papéis. Mas Fábio teve que assimilar muito mais de mim porque há um momento na série em que o Ricardo maduro rejuvenesce. Então, ele tinha que me levar a esta nova fase”, explica o jovem, que afirma ter sido comparado a Assunção ao chegar à TV Globo, em 2007, no papel de um adolescente: “Eu lembro que eu fazia ‘Malhação’, e muita gente dizia que tínhamos algo parecido. O interessante de Fábio é que ele tem temperatura: ou entra no jogo ou não entra. Comigo também é assim: se for para brincar, vamos brincar”, expressou.