Registro POP

Cantor Nick Carter, do grupo Backstreet Boys, é acusado de de abuso sexual

Nick Carter
Nick Carter

A cantora americana Melissa Schuman, ex-integrante do grupo Dream, acusou Nick Carter, do grupo Backstreet Boys, de abuso sexual.  Em seu blog, Melissa relatou que estava no elenco do mesmo programa de TV de Carter e foi convidada para ir em sua casa em um dia de folga. Na ocasião, em 2002, a cantora tinha 18 anos e Carter, 22. Os dois começaram a se beijar, mas Melissa deixou claro que não queria ir à frente, porém o vocalista, preso por agressão em 2016, não se importou.

“Vou compartilhar algo que quis fingir que nunca aconteceu desde que tinha 18 anos. Um fardo que pensei que teria que levar durante o resto da minha vida e sofrer em silêncio”, afirmou.

Segundo o relato, mesmo após os pedidos da cantora, Nick Carter tirou as calças dela e praticou sexo oral. Em seguida, ele tirou as próprias calças e pediu para que ela fizesse o mesmo nele, ao que Melissa se negou.

De acordo com o relato da cantora, Carter sussurrava em seu ouvido : ”Eu poderia ser seu marido”. Após o episódio, a cantora tentou denunciar e falou com seu empresário. No entanto, eles decidiram não seguir em frente por causa de dinheiro e outros recursos.

Procurado por diversos veículos de imprensa dos EUA, o cantor do Backstreet Boys não respondeu as acusações.

Escândalos em Hollywood 

O caso evolvendo Nick Carter chega no meio de uma enorme polêmica nos Estados Unidos sobre vários exemplos de agressão sexual, seja no mundo da música, cinema e política, após o escândalo do produtor de Hollywood, Harvey Weinstein.

Desde que os casos ganharam destaque, muitas celebridades tomaram coragem para relatar situações de abuso e assédio enfrentadas no passado. Dentre elas, Jennifer Lawrence, obrigada a ficar nua na frente de mulheres magras por uma produtora. Anthony Rapp. Hoje com 46 anos, o ator da série “Star Trek: Discovery” revelou que foi assediado por Kevin Spacey, estrela de “House of Cards”, quando tinha 14 anos.

Recomendamos:

Comentário(s)

Curta-nos:

Siga-nos:

Siga-nos: