Cantora e YouTuber, Sofia Oliveira fala sobre carreira, críticas e novos projetos

.
Sofia Oliveira (Foto: Rodolfo Magalhaes)

Sofia Oliveira, ou Sofi, como é chamada pelos seus fãs, conquistou a internet ao postar covers e cup songs (música feita com os sons de copos) de canções de outros artistas, como Luan Santanna, Projota e Justin Bieber. Hoje, ela acumula mais de 2 milhões de inscritos apenas em seu canal no YouTube. Ao todo são mais de 8 milhões de seguidores.

Em julho de 2016, Sofia deu voz ao seu primeiro single, “Você Foi Moleque”. Agora, ela acaba de lançar “Eu Te Amo Tanto”, que em apenas 3 dias, superou a marca de 2 milhões de visualizações. Seu primeiro EP, ainda sem título definido, está em fase de finalização e muito em breve estará disponível para o público.

Em um bate-papo exclusivo com o Registro POP, Sofia Oliveira pontuou sua atuação nas redes sociais, classificou as críticas, desenhou sua expectativa em relação ao futuro e deu detalhes dessa nova fase da sua carreira.

Como é a sua relação com as redes sociais? Ao postar uma foto ou vídeo, você costuma acompanhar os likes?
Desde o começo, assim que eu posto os meus vídeos, eu gosto de ver essa evolução, o quanto cresce os likes em pouco tempo, e assim eu consigo notar do que a galera mais gosta. Eu já percebi, por exemplo, que os meus fãs gostam muito de selfie. Eu noto que as fotos neste estilo têm mais curtidas e comentários. Eu gosto bastante de ficar acompanhando.

Como é que você lida com as críticas?
Tem algumas críticas que são construtivas. Eu acho isso ótimo e tento levar como um aprendizado. Mas também tem algumas que vem só com maldades e o melhor é ignorar. Em alguns casos, se pessoa insiste na crítica e é algo muito maldoso, eu bloqueio.

No seu canal você promove diversas parcerias. Existe alguém com quem você ainda não cantou, mas deseja dividir o microfone?
Eu gostaria de cantar com a Ludmilla e com a Anitta. Eu gosto muito das duas. E tem também Selena Gomez, que é meu ídolo.

Sofia Oliveira (Foto: Rodolfo Magalhaes)

Você acredita que a mídia tradicional, como a televisão, ainda tem um certo preconceito com os artistas que vêm do Youtube?
Eu acho que atualmente não. No começo eles tinha um pouco de preconceito, mas agora estão vendo que realmente as pessoas tem o seu reconhecimento na internet e precisam partir para a TV. Eles querem o público que estão na internet também.

Você acha que o Youtube vai passar, assim como Orkut e o MSN?
Acredito que não. Tem tantas formas de usar o YouTube, então as pessoas podem inovar sempre. Se a gente buscar nos reinventar e atualizar, não acaba, não.

Talento ou carisma? O que vale mais no Youtube?
Eu acho que precisa ter um conjunto, afinal, tem muita gente no YouTube e você precisa se destacar de alguma forma. Então, se você tem talento, mas não tem carisma, as pessoas não vão se cativar por você, e da mesma forma é quando tem carisma e não tem talento, aí fica faltando conteúdo. É preciso ter um equilíbrio entre os dois.

Nos últimos meses foram crescentes os números de Youtubers que migraram para o teatro. Existe um lado atriz na Sofia?
Eu acho que sou mais da música, sabe?! Mas a música pede também um pouco de atuação por conta dos clipes, da interpretação das canções e é uma coisa que eu gosto muito. Na verdade, eu gostarei de ter uma oportunidade para atuar.

Como é que foi para você, depois de muito tempo dando voz a canções de outros artistas, ter lançado no ano passado sua primeira música, “Você Foi Moleque”?
Eu fiquei muito feliz. Eu sempre tive o sonho de lançar uma música autoral gravada em estúdio, produzida e com clipe. Eu fiquei muito animada para saber a reação dos meus fãs.

E o que dizer da sua nova música, “Eu Te Amo Tanto”?
É uma música com mais atitude, mais dançante, com interpretação e traz coreografias no clipe. É uma coisa nova para os meus fãs, pois eu nunca tinha postado um vídeo dançando. Era sempre eu no meu quarto, com um violão e cantando. Eu gostei muito do resultado.

O que podemos esperar de você em 2017?
Eu vou lançar um EP com mais músicas e um novo single ou em maio. Além disso, tem alguns shows agendados.

E para finalizar, como você se vê daqui 10 anos?
Eu quero estar rodando o Brasil, fazendo muitos shows, com muitas músicas nas paradas e, talvez, ser conhecida em outros países também.

Deixe um comentário