Registro POP

“House Of Cards” pode matar personagem após acusações de assédio

House Of Cards / Divulgação

Uma das preocupações dos produtores de “House of Cards” é o que fazer com o personagem Frank Underwood depois das acusações de assédio contra Kevin Spacey.  Eles estão estudando algumas situações para retornar a produção da série, e de acordo com a revista Variety, um deles inclui matar o protagonista Underwood e focar a sexta temporada em Claire, interpretada por Robin Wright. A própria Netflix ainda segundo a revista, demitiu Kevin Spacey.  Além de tirá-lo de vez de “House of Cards”, serviço de streaming cancelou cinebiografia do romancista Gore Vidal, intitulada “Gore”, que era protagonizada e produzida pelo ator.

A empresa declarou a seguinte nota: “Netflix não se envolverá mais em nenhuma produção de House of Cards que inclua Kevin Spacey. Vamos continuar trabalhando com a MRC durante o hiato para avaliar nossos próximos passos com relação à série. Também decidimos que não seguiremos com o lançamento de Gore, que estava em pós-produção e era estrelado e produzido por Kevin Spacey”, concluiu.

O maior medo da produção é de que  essas denúncias contra o ator inviabilizem a manutenção da série. Entretanto, todos reconhecem que “House of Cards” emprega cerca de 300 pessoas e se for pra encerrar o seriado estariam penalizando pessoas inocentes neste escândalo.

No final de outubro, Spacey foi acusado de assédio sexual por Anthony Rapp, quando ele tinha 14 anos. O ator pediu desculpas e na ocasião se declarou gay. O fato fez com que  a produção do Emmy cancelasse uma homenagem ao ator. Recentemente, a CNN publicou reportagem sobre oito novas denúncias contra o ator, todas vindas de membros da produção da série.

O tema do assédio sexual em Hollywood está em alta e toda semana surgem novas denúncias. O escândalo envolve atores, diretores e produtores.  Harvey Weinstein foi o primeiro a ser acusado por várias mulheres entre atrizes e modelos. Ele foi demitido de sua empresa, a The Weinsten Company e expulso da Academia do Oscar, que pretende estabelecer um novo código de conduta após o caso. O Sindicato dos Produtores também baniu para sempre Harvey Weinstein da organização.

Recomendamos:

Comentário(s)

Curta-nos:

Siga-nos:

Siga-nos: